Foto: Dimp
news-details
Saúde

Ações de controle de escorpiões são intensificadas no município

A Secretaria de Saúde, por meio da Divisão de Vigilância Epidemiológica e Controle de Doenças, está intensificando, nesta semana, ações de controle de escorpiões no município. 

Nessa segunda, 3, e terça-feira, 4, foram realizadas ações no Centro; nesta quarta-feira, 5, ocorrem na Planejada II; na quinta-feira, 6, no Cruzeiro; e na sexta-feira, 7, no Bairro Vem Viver. “Esses bairros foram escolhidos porque tiveram maior captura do animal e também denúncias da população”, explicou Rodrigo Bueno, chefe da Divisão Epidemiológica e Controle de Doenças.

A Administração pede aos munícipes que recebam os agentes neste trabalho de orientação, combate e controle de escorpiões, e destaca que eles estarão identificados com camiseta e crachá.

No mês de novembro, a Divisão de Vigilância Epidemiológica e Controle de Doenças enviou, ao Instituto Butantan, escorpiões encontrados no município. Foram levados 36 escorpiões das espécies Tityus Bahienses (escorpião preto) e Tityus Serrulatus (escorpião amarelo), encontrados nos Bairros Planejada II, Matadouro e Centro.

“A finalidade de levar os animais ao Instituto Butantan é especificamente para a produção de soro, e continuamos com os trabalhos de orientação e controle de escorpião em Bragança”, disse Rodrigo Bueno, chefe da Vigilância Epidemiológica.

O Instituto Butantan produz imunobiológicos voltados à saúde pública, sendo responsável por grande parte dos soros e vacinas produzidas no Brasil. Seus produtos fazem parte do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e são encaminhados ao Ministério da Saúde, que os distribui de forma estratégica e gratuita à população.

A Secretaria Municipal de Saúde realiza ações contínuas para controle dos escorpiões na cidade, como visitas constantes “casa a casa”, bloqueio de área – quando uma pessoa recebe a picada em determinado bairro, a vigilância faz a ação de orientação, combate e controle em quatro quarteirões em torno da residência que teve o acidente –, atendimento de denúncias, apresentações em escolas para as crianças, em feiras, além de contar com dois profissionais que trabalham com a captura dos escorpiões.

Caso seja encontrado algum escorpião, o Ministério da Saúde orienta, se possível, capturar o animal, levá-lo até a Vigilância Epidemiológica, que é a responsável pela fiscalização. Em caso de picada, a pessoa deve limpar o local com água e sabão e procurar, imediatamente, orientação médica no Hospital Universitário São Francisco. O telefone da Divisão de Vigilância Epidemiológica é: (11) 4034-4144.

Confira dicas para ajudar no controle de escorpiões:

Você pode compartilhar essa notícia!

0 Comentários

Deixe um comentário


CAPTCHA Image
Reload Image